Água elemento vital para a vida – Saúde e Qualidade de Vida

Água elemento vital para a vida – Saúde e Qualidade de Vida

Podemos sobreviver sem alimento por vários dias até semanas, mas uma desidratação por um longo período pode levar a morte, pois a água desempenha um papel fundamental na manutenção do equilíbrio orgânico e das reações químicas que ocorrem no corpo tanto em repouso quanto durante o exercício físico.

Um adulto saudável perde em média de 2 a 2,5 litros de água por dia em situação normal, podendo chegar de 6 a 7 litros sob condições extremas de duração e intensidade do exercício bem como da temperatura ambiente.

Esta perda está diretamente relacionada com o gasto energético basal, ou seja, a quantidade de energia que o corpo utiliza para manter-se vivo, e o gasto energético acrescido pela prática de alguma atividade física. Então quanto maior for o gasto energético total, maior será a necessidade de ingestão de líquidos para a manutenção do equilíbrio metabólico.

Existem outras formas para se repor líquidos, e não somente pela ingestão de água pura, os alimentos sólidos também fornecem uma boa quantidade de água ao organismo, principalmente os vegetais e as frutas, e o próprio corpo também fabrica água, através das reações metabólicas da quebra da glicose e da proteína armazenada no organismo para produção de energia (ATP).

A desidratação pode causar desordens cardíacas durante o exercício podendo ocasionar até um enfarte do miocárdio, baixos níveis de água no corpo também podem levar a um estado de intermação, impossibilitando a dissipação do calor através da sudorese e fazendo com que a temperatura interna suba acima dos níveis normais, podendo causar lesões em certas regiões do cérebro que controlam a temperatura corporal. Portanto utilizar roupas claras e arejadas. Evitar o sol em horários não apropriados.

A ingestão de líquidos é fundamental para a prática de exercícios. Deve – se ingerir de 400 a 600 ml de água 2 horas antes do exercício, a fim de promover uma melhor absorção e esvaziamento gástrico.

Durante o exercício deve-se ingerir de 150 a 300 ml de água em períodos de 15 a 20 minutos, que deve estar entre 15 e 20°C de temperatura para facilitar a absorção. Em exercícios prolongados (+ de 60 min) é aconselhável a ingestão de uma mistura de 4 a 8g de um carboidrato como maltodextrina, frutose, sacarose ou glicose para cada 100 ml de água e de 0,5 a 0,7g/L de sódio para a mesma medida, sob condições de exercício prolongado pode-se recorrer ao uso de bebidas isotônicas. Nas primeiras 6 horas após o exercício deve-se ingerir uma boa quantidade de água ou suco com baixo teor de açúcar, para não prejudicar o processo de reidratação. Esta ingestão deve corresponder a 150% do peso perdido durante a atividade, por exemplo, se uma pessoa perdeu 2Kg durante o exercício, então deverá ingerir cerca de 3 litros de líquidos para repor adequadamente o volume perdido.

Motivos para beber água não faltam, pois ela auxilia o trabalho dos rins, prevenindo a formação de pedras renais, evita infecções urinárias, ajuda a emagrecer, pois dá sensação de saciedade, evita prisão de ventre, ajuda a combater gripes e resfriados, melhora a absorção de vitaminas e sais minerais, lubrifica as cordas vocais, melhorando a voz, hidrata profundamente a pele, retardando o envelhecimento e elimina as toxinas do organismo.

Considere como bebidas hidratantes a água mineral, água de coco, suco de frutas natural, chás de ervas, sopas quentes ou frias e bebidas isotônicas. Bebidas desidratantes como bebidas alcoólicas, café com cafeína e bebidas com alto teor de açúcar. Observe também a cor da sua urina. Não deve estar com coloração acentuada e cheiro forte. O ideal é que esteja quase incolor.

Professor Maurício Borguetti.

Postado por Maurício Borguetti em Qualidade de Vida, Saúde
Curso de VFC / HRV da Turma Foz do Iguaçu

Curso de VFC / HRV da Turma Foz do Iguaçu

Ocorreu neste final de semana em Foz do Iguaçu – PR, ministrado pelo Professor Beto, mais uma palestra do Curso de VFC e HRV do Cetear.

Confira as fotos


Postado por Cetear Atividade Física em Cursos, Saúde
A importância do hábito para a prática do exercício físico

A importância do hábito para a prática do exercício físico

Olá, eu sou o Reginaldo Peixoto (Cref. 021174-G/PR), educador físico no Cetear, com atuação nas áreas de estética, qualidade de vida, saúde e prescrição de exercícios para populações especiais.

Ao longo de uma década como profissional de Educação Física, tenho observado algumas pessoas desistindo da academia, alegando se sentirem desmotivadas ou por outras razões.

O que elas precisam entender é que o organismo leva um tempo até se acostumar com um novo estímulo e, principalmente, com uma nova rotina. Esse tempo pode variar, geralmente entre 3 a 6 meses, dependendo de cada pessoa.

Sugiro que, ao iniciar a prática de exercícios físicos e principalmente a academia, você procure fazer atividades que sejam agradáveis, para que sinta prazer ao executar. Sendo assim, o organismo vai se acostumando e automaticamente necessitando novos desafios.

Então, separei algumas dicas para você se motivar! Confere aí:

1 – Comece pelo básico: Escolha uma atividade que realmente lhe agrade: atividade física na academia, caminhada ao ar livre, uma volta de bicicleta pela cidade… Vá criando com o tempo o hábito de praticar uma atividade física e, conforme for se acostumando, busque novos desafios. Vamos lá, você consegue!

2 – Reserve um horário diário para a atividade escolhida: Tenha em mente que você vai precisar praticar a atividade física em uma rotina diária, para que você e seu organismo se acostumem. Então, estipule um horário para que isso aconteça. Cuide de sua saúde!

3 – Defina metas, objetivos e uma recompensa: Estipule uma meta semanal, trace seus objetivos e estipule uma recompensa caso consiga atingir essa meta/objetivo. Faça algo que seja prazeroso para você como recompensa!

4 – Amigos: Encontre amigos que possam e queiram praticar exercícios junto com você. Assim, vocês poderão compartilhar entre si as experiências e resultados alcançados com essa nova atividade. Ligue agora para o seu melhor amigo e convoque-o!

5 – Ambiente é tudo: Se a atividade escolhida for em uma academia, busque um local que lhe agrade, faça uma aula experimental e conheça os professores. O profissional é peça fundamental no sucesso do seu objetivo. É ele quem vai supervisionar seu treino e acompanhar o seu rendimento. Então, ele precisa ser alguém em quem você confie. Já encontrou o seu lugar para treinar?

O seu desempenho só depende de você! Esteja bem com você mesmo, seja feliz, e busque em uma atividade física o lazer e o cuidado com a saúde!

Postado por Cetear Atividade Física em Qualidade de Vida, Saúde
A Mulher e a Musculação na Gravidez – Saúde e Qualidade de Vida

A Mulher e a Musculação na Gravidez – Saúde e Qualidade de Vida

Até pouco tempo atrás era difícil notar a presença feminina nas salas de musculação, devido, a “afirmações” não verdadeiras a respeito para o sexo feminino. Onde o efeito masculinizante ou o medo de ficar com os músculos exageradamente grandes afastavam as mulheres dessa prática. Graças a estudos científicos e ao trabalho de  conscientização por parte dos professores, tais especulações não fazem mais sentido. Sendo assim, as mulheres ganham um forte aliado contra as gordurinhas indesejadas (redução da gordura corporal), músculos firmes e contornos arredondados (definição muscular). Este efeito é conseguido rapidamente com a prática da musculação (ginástica com pesos). Também combate a osteoporose, melhora da auto-estima diminuindo os índices de depressão, entre outros, a médio e longo prazo.

Outra dúvida  encontrada normalmente, aparece quando a Mulher quer ser mamãe e quer iniciar  ou continuar a rotina de treinos já iniciado em seu programa de musculação. Vai a dica: As futuras mamães que já praticavam musculação antes da gravidez podem continuar suas atividades. Porém deve haver uma reorganização do programa de acordo com as fases da gravidez (conforme orientação médica) a intensidade deve diminuir gradativamente e certos exercícios devem ser evitados. Outro cuidado é não deixar aumentar excessivamente a temperatura do corpo da mãe, portanto usar roupas adequadas, ambientes arejados e hidratação suficiente. Começar a praticar musculação ao se perceber a gravidez, não é aconselhável. Existem atividades mais aconselháveis (hidroginástica). É importante que atividades de força ou de contato sejam evitadas até o terceiro mês de gestação e também no último mês. (Huch, 1994). Diz o professor Maurício “ o ideal  é que se faça um trabalho multidisciplinar entre o Médico, o Educador Físico e principalmente a Gestante, afim de proporcionar efeitos duradouros preservando a saúde do bebê e da mãe durante todo período gestatório”.

 

Bibliografia recomendada:
Mulheres fortes sempre jovens. Editora Objetiva. Autor: Nelson e Mirian Wernick Phd
Personal Trainning na Musculação Editora Ney Pereira Autor: Dilmar Pinto Guedes

Postado por Maurício Borguetti em Gravidez, Qualidade de Vida, Saúde